Categorias
Uncategorized

3 benefícios do planejamento financeiro para mulheres

O planejamento financeiro é um serviço personalizado, que conduz à transformação positiva das finanças em todos os sentidos. Engloba desde administrar melhor o orçamento, ter seguros apropriados para a situação atual, melhor gestão dos impostos, investir de acordo com o perfil e objetivos e se preparar para o futuro distante, para garantir o padrão de vida na aposentadoria e a transmissão eficiente do patrimônio para os herdeiros.

São muitos os benefícios de um bom planejamento financeiro. Mas em vez de eu descrever alguns deles, resolvi, neste Dia Internacional da Mulher, passar essa tarefa para as minhas clientes. Dos depoimentos delas, extraí três vantagens.

PREPARAÇÃO PARA O FUTURO

Mulheres organizadas financeiramente conseguem realizar diversos projetos ao longo da vida: conquistam bens, experiências e qualidade de vida, mas podem não ter parado para pensar nos próximos 10 ou 20 anos.

Essa visão de longo prazo, que é difícil de ser exercida pelo brasileiro de forma geral, pode ser melhor trabalhada com planejamento financeiro.

Mesmo em tempos de pandemia, no qual a tendência é viver o presente, a mulher pode e deve se preparar para o próprio futuro e ao de seus dependentes. “Sempre fui organizada, mas não tinha a visão do futuro que o planejamento proporcionou”, me contou a jornalista Priscilla.

Fazer planos e principalmente realizá-los dá forças para que a visão de futuro se consolide. Clientes endividadas por causa do excesso de consumo também conseguiram desenvolver essa visão de futuro, investir para a aposentadoria, trabalhando também hábitos e o aspecto comportamental.

“Vivia no cheque especial e não tinha nenhuma vontade de organizar minhas finanças. Contratava a previdência, ficava sem dinheiro e resgatava sem dó para cobrir o cheque especial. Quando comecei o planejamento financeiro as coisas começaram a mudar. Invisto na previdência, controlo meus gastos e tenho prazer em entrar na minha conta e ver que está tudo indo bem”, conta a professora Renata.

AUTOCONHECIMENTO

“Conhece-te a ti mesmo e conhecerá o universo e os deuses.” A frase de Sócrates também se aplica ao dinheiro. Descobrir os pontos fortes e fracos permite criar estratégias que podem ajudar na hora de tomar decisões.

“O planejamento financeiro foi um processo de autoconhecimento que me permitiu enxergar os hábitos que não me permitiam avançar financeiramente. Hoje, após a consultoria, gerencio os meus gastos mensais, economizo e consigo investir para a realização dos meus objetivos. Conhecer o meu perfil foi fundamental para adquirir novos hábitos financeiros”, diz a psicóloga Daniela.

“Trabalhar o planejamento financeiro foi um processo de profundo autoconhecimento. Em um ano de trabalho orientado, consegui reorganizar a confusão que criei em anos anteriores. Assumi o controle das minhas decisões financeiras e me comprometi com os meus sonhos de longo prazo no lugar de fazer sempre escolhas emocionais”, conta a jornalista Giovanna. “O planejamento me deu autonomia para que, depois de terminada a orientação, tivesse condições de fazer escolhas melhores. Sem dúvidas, o investimento com o maior retorno que já fiz.”

SEGURANÇA

Educação financeira, orientação técnica e autoconhecimento são elementos que também trazem segurança na hora de tomar decisões.

“O principal benefício de ter recebido orientação do planejamento financeiro foi a sensação de segurança. É de estar com o dinheiro que eu tinha e poder organizar uma mudança e reforma de casa em plena pandemia. Ter essa orientação, quando não podia contar com a ajuda de mais ninguém, foi muito bom para minha segurança pessoal. O planejamento me deixou segura para fazer as coisas com mais calma, contando com o salário que eu já recebia, mas que foi melhor organizado com a orientação financeira”, afirma a aposentada Nilza.

Geralmente em processos de mudanças, que na verdade envolvem grandes e difíceis decisões, é importante contar com a consultoria de planejamento financeiro. “Não tenho tempo para me dedicar a analisar o mercado financeiro, sou conservadora e não daria o primeiro passo sozinha para assumir sequer riscos médios. Com o suporte da consultoria, posso tirar dúvidas e me sinto segura para investir”, destaca a jornalista Ana.

Rejane Tamoto é planejadora financeira CFP®, jornalista e sócia da FIDUC. Voluntária na Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros-, tem como missão transformar positivamente a vida financeira das pessoas e contribuir para o crescimento dessa profissão no país.